Viva a Reforma Sanitária carioca!!!

Advertisements
Loading...

Ministro Alexandre Padilha marca início de sua gestão com inauguração na Saúde da Família

O Ministro da Saúde Alexandre Padilha marcou o início de sua gestão inaugurando, junto com o prefeito Eduardo Paes, a Clínica da Família David Capistrano Filho na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro na última sexta-feira, 7/01/2011.

Na ocasião, eles também participaram do início do treinamento de 1.200 Agentes de Vigilância em Saúde, que trabalharão vinculados e inseridos nas equipes da Estratégia Saúde da Família, reforçando o combate à dengue na cidade.

Este foi o primeiro compromisso de agenda do ministro fora de Brasília.

Em seu discurso durante a inauguração ele ressaltou os motivos desta decisão:

“Não foi à toa que eu escolhi vir para o Rio de Janeiro na minha primeira atividade como Ministro da Saúde fora de Brasília.

Eu sou de São Paulo, trabalhei no interior da Amazônia durante muito tempo, a nossa presidenta é mineira e viveu e trabalhou muito tempo no Rio Grande do Sul.

Então todo mundo pode pensar que o ministro iria na sua primeira atividade fora de Brasília, na primeira semana, para um destes lugares.

Mas por que eu escolhi vir para o Rio de Janeiro?

Eu fiz questão de vir aqui porque o Rio de Janeiro era há muitos anos visto como um problema na área da saúde.

Tudo o que tínhamos de problemas na saúde em nosso país começava pelo Rio de Janeiro.

Pois eu vim aqui pra deixar muito claro que o Rio de Janeiro pode cada vez mais sair das páginas dos jornais como problema na saúde e aparecer cada vez mais como solução.

Aqui será o nosso terreno fértil para construir todas as soluções em saúde que o Brasil necessita. Nós vamos fazer aqui, permanentemente, um terreno fértil pra isso.

São muitos os desafios para melhorar a área da saúde em nosso país, mas vocês aqui no Rio de Janeiro estão mostrando que é possível fazer isso”.

Durante a ocasião o ministro também mostrou-se bastante satisfeito e entusiasmado com a revolução da Atenção Primária à Saúde na cidade do Rio e se comprometeu com o modelo: “Quero dizer a vocês que eu vim aqui também para me comprometer: nós já fizemos em parceria com a prefeitura 24 unidades como esta.

Advertisements
Loading...

O prefeito Eduardo Paes falou aqui que eles estão inaugurando uma Clínica da Família por final de semana. Pois ele pode arrumar justificativas em casa porque até o final do governo ele vai continuar inaugurando uma por final de semana.

Eu me comprometo de imediato a mais 19 Clínicas da Família como esta para, em
parceria com a prefeitura, possamos dar conta da atenção básica a todos”.

A Clínica da Família David Capistrano Filho é a 24ª inaugurada na cidade na atual gestão municipal. Em média, cada Clínica da Família é formada por 6 equipes de Saúde da Família (ESF) e duas a tres equipes de Saúde Bucal (ESB).

A nova clínica conta com seis equipes de Saúde da Família e duas de Saúde Bucal,
beneficiando cerca de 24 mil pessoas da região.

O nome da Clínica da Família é uma homenagem ao médico sanitarista David Capistrano Filho, ativista na área da Saúde, que faleceu em 2000, aos 52 anos.

Sobre isto o ministro comentou:

“Não existe melhor homenagem a um sanitarista do que botar o seu nome em uma Clínica de Saúde da Família. O David Capistrano sempre dizia que nós temos que ter a mesma saúde para o mais rico e para o mais pobre, para quem mora na cidade ou no interior do país, para quem vive no sul do Brasil ou na região norte. E o Rio de Janeiro, com as Clínicas da Família, está mostrando que é possível sim o setor público oferecer para o mais rico e para o
mais pobre a melhor saúde do país”.

Em seguida da inauguração da Clínica da Família, o ministro participou da recepção aos 1.200 novos agentes de vigilância em saúde, convocados no último mês pela Secretaria Municipal de Saúde, que vão reforçar o combate à dengue na cidade trabalhando inseridos nas Equipes de Saúde da Família.

O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também destacou o trabalho desses novos
profissionais da saúde no combate à dengue:

“Nós estamos muito felizes que a Prefeitura do Rio de Janeiro tenha tido essa decisão de contratar 1.200 agentes de saúde. Fizemos questão de estar aqui e acompanhar toda a rede de cuidado que começa com a vigilância na casa das pessoas, e de mostrar para elas que as unidades de atenção primária, as clínicas da família, estão abertas e preparadas para atender qualquer um que tenha o sintoma da dengue”.

E aqui reforçou novamente o papel da atenção primária:

“Os dados mostram que, quando analisamos a situação de pessoas que morreram em decorrência da dengue, no caso da imensa maioria delas a morte ocorreu por não ter procurado a atenção primária, a clínica da família, a unidade de saúde. Mas esta clínica da família já está absolutamente preparada para atender no tempo mais rápido possível e necessário quem tiver qualquer tipo de sintoma da dengue.”

Alexandre Padilha finalizou seu discurso com a seguinte mensagem:

“Eu estou muito feliz por estar aqui no Rio. Saibam que, se eu já tinha motivos para gostar e vir ao Rio de Janeiro, agora como ministro da saúde eu tenho um motivo ainda maior que é o de fazermos juntos, governo federal, estadual e municipal, uma verdadeira revolução na saúde no Rio de Janeiro. Este é o nosso compromisso e esta é a decisão da presidenta Dilma”.

Advertisements
Loading...