Vitamina B pode retardar o avanço de doenças mentais

Cientistas da universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmam que grandes doses de vitamina B podem retardar o encolhimento do cérebro em pessoas idosas com problemas de memória, diminuindo o progresso de diversos tipos de doenças mentais.

imagens-piluas-vitamina

De acordo com os especialistas, foram dois anos de testes para chegar aos resultados sobre o problema conhecido como comprometimento cognitivo leve (sigla MCI em inglês), causados pela idade.

Os dados do estudo foram classificados como importantes por pesquisadores da área, que acreditam em testes com maior duração para analisar os efeitos da vitamina na prevenção de condições neurodegenerativas.

“Nossa esperança é que esse simples tratamento possa retardar o desenvolvimento da doença de Alzheimer em pessoas que já tenham problemas de memória”, aponta David Smith, do departamento de farmacologia de Oxford.

De acordo com os especialistas, o MCI afeta cerca de 16% das pessoas com idades próximas aos 70 anos. O comprometimento é caracterizado por pequenos problemas de perda de memória, linguagem e outras funções.

Aproximadamente 50% das pessoas com esse diagnóstico podem desenvolver formas mais severas de Alzheimer em até cinco anos, que afeta mais de 26 milhões de pessoas ao redor do mundo.

O estudo foi feito com 168 voluntários, que tomaram pílulas com altas doses de vitamina B6 e B12, responsáveis por controlar os níveis de homocisteína.

A alta concentração desse aminoácido estão ligadas ao desenvolvimento da doença. Uma parte dos pacientes recebeu pílulas falsas, para comparações posteriores.

Os indivíduos que receberam o medicamento completo tiveram uma redução de 0,76% por ano da massa cerebral, enquanto que aqueles que tomaram os remédios falsos tiveram uma redução de 1,08% do cérebro no mesmo período.

Fonte: Veja com agência Reuters