Tudo sobre ansiedade e os efeitos causados por ela

A nossa saúde psicológica interfere diretamente na nossa saúde física, existe casos onde a diabetes foi desenvolvida por uma carga emocional muito alta afetando assim o organismo.

Ansiedade é um dos distúrbios que mais afetam pessoas no mundo, aproximadamente uma em cada seis pessoas possui ansiedade.

Nesse artigo falaremos sobre todos os efeitos colaterais causados por esse distúrbio.

O que é a ansiedade?

Ansiedade é uma tensão em nosso sistema nervoso central, ela influencia no funcionamento do corpo e da mente, libera o neurotransmissor noradrenalina e provoca uma excitação muito grande.

Ela pode ser hereditária, mas também pode ser adquirida com tempo e com as experiências profissionais, principalmente em situações de frustração.

Alguns especialistas costumam dizer que ansiedade é o excesso de futuro, nos impedindo de viver o presente, pois ela está altamente vinculada a forma com que nos cobramos diariamente.

Doenças desencadeados pela ansiedade

Quando não controlada, a ansiedade pode causar a sua mente enfermidades psicossomáticas, que se tratam de doenças que afetam não só a saúde física como também a mental.

Algumas dessas doenças são úlcera, taquicardia, gastrite, hipertensão, cefaleia, cólicas e até mesmo desencadear o surgimento de bolinhas ou inchaço no corpo, reação conhecida popularmente como alergia emocional.

Isso acontece porque normalmente conseguimos eliminar de   pela ansiedade normal do nosso corpo, porém quando não conseguimos eliminar toda ansiedade gerada em acesso, a nossa mente cria válvulas para dar vazão essa energia e assim começamos usar usar o nosso próprio organismo como válvula de escape.

Saúde bucal

A saúde bucal pode ser uma das mais afetadas por conta da ansiedade, sendo ela em maior ou menor intensidade. A ansiedade pode levar a pessoa a roer unhas ou sofrer com bruxismo (hábito de ranger e apertar os dentes durante o sono).

Em alguns casos mais severos de bruxismo é necessário um tratamento odontológico para reparar as falhas causadas por esse problema, como o uso do aparelho ortodôntico transparente ou convencional para arrumar a mordida e diminuir as chances de desgaste dos dentes.

Dependendo do nível de ansiedade do paciente, e principalmente do nível em que o bruxismo está desenvolvido, nem mesmo o implante dental é indicado pelos doutores com a intenção de evitar futuros problemas.

Pense que ao rangir os dentes o paciente irá engolir os próprios ossos, mas em caso de prótese irá engolir pouco a pouco um material muito mais prejudicial ao estômago.

Dificuldade para cumprir tarefas

De modo geral todos nós sofremos com ansiedade, seja ela de maior ou menor.

Porém a partir do momento em que ela começa a prejudicar sua vida, seja em
âmbito pessoal ou profissional, aí é necessário a busca por auxílio profissional.

Quando a ansiedade ultrapassa o normal, a pessoa não consegue realizar as tarefas diárias e possui dificuldade em cumprir regras, neste momento é hora de buscar ajuda especializada e dar início ao tratamento para não sofrer com problemas maiores futuramente.

Um dos pontos principais entender que essa ansiedade descontrolada não é normal, podendo até mesmo te fazer perder a força de vontade por se sentir incapaz de realizar tarefas simples.

Sintomas de ansiedade

Ansiedade é muito variável, mas em sua maioria ocorrem episódios de curta duração conhecidos como ataque de ansiedade, esses ataques tem como sintomas mais populosos:

  • Palpitação ou batimento cardíaco acelerado;
  • Azia;
  • Tremores;
  • Sentimento de medo;
  • Diarreia;
  • Sentimento de desapego;
  • Sentimento de insuficiência;
  • Dor abdominal junto a náuseas;
  • Tontura e vertigem;
  • Ardência ou coceira na pele;
  • Falta de ar;
  • Sensação de asfixia;
  • Dor no peito ;
  • Suor excessivo, calafrios ou ondas de calor.

Como é feito o diagnóstico?

Algumas pessoas possuem ansiedade crônica, que costuma ter intervalo de tempo muito longo de uma a outra, o que não significa que não precisa de tratamento.

Para realizar o diagnóstico o médico pode fazer as seguintes perguntas:

  • “Você já teve algum tipo de transtorno de ansiedade em situações vamos do seu dia dia?”
  • “Já teve alguma situação onde desencadeou estresse pós traumático ou pânico?”
  • “Possui histórico de depressão ou vícios?”
  • “Possui histórico de ansiedade na família?”

Além de todas essas perguntas o médico também pode observar algumas reações físicas do seu corpo durante o atendimento.

Como controlar a ansiedade?

Assim como qualquer doença, a ansiedade precisa de um acompanhamento médico, e de medicações apropriadas, que serão indicadas pelo próprio doutor.

Porém algumas práticas ou mudanças na rotina podem auxiliar na diminuição da ansiedade, como as que estão abaixo:

1. Prática de atividades físicas

Realizar atividades físicas te leva a produção de serotonina, uma substância que aumenta a sensação de prazer.

Caminhar três vezes na semana, por pelo menos meia hora já pode ajudar a lidar com a ansiedade, pois a caminhada além de ser um exercício para o corpo também pode ser aproveitado para trabalhar a sua mente como uma forma de meditação ativa.

2. Mudança na alimentação

Uma boa forma de controlar a ansiedade é ingerir alimentos que sejam ricos em aminoácido, que são grandes reprodutores de serotonina no sangue e está presente em bananas ou chocolates. Outra possibilidade é através da ingestão em cápsulas, junto a vitamina B6 e magnésio.

Além disso, alimentos gordurosos e industrializados são grandes vilões na luta contra a ansiedade, portanto é imprescindível fugir deles, e manter na medida do possível, uma alimentação saudável e regrada, também conduzida por um profissional.

A taurina presente em energéticos, se usada de forma controlada, também pode auxiliar, ela aumenta a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA que o nosso organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade padrão do nosso corpo, ela também pode ser ingerida em cápsulas, mas apenas com a orientação médica.

Uma boa dica é evitar alimentos como sucos ou guloseimas repletos de açúcar e corantes, que além de escurecer os dentes (mesmo em caso de uso de lente de contato dental) também aumentam a frequência cardíaca que pode vir a gerar um surto de ansiedade.

Além de todas essas dicas, também importante fortalecer o seu auto conhecimento, pois quem se conhece bem sabe respeitar seus limites e consegue dizer não em situações que serão capazes de desencadear um surto de ansiedade. Se auto conhecendo você terá aceitação assim mesmo podendo dizer e agir sem culpa tendo alinhamento e total ciência da suas necessidades.

Também é importante, construir bons hábitos para a hora de dormir, Você pode tomar chás, banhos quente, ou buscar a posição que te deixa mais relaxado em sua cama; evite tentar solucionar problemas ou tomar decisões na hora de dormir.

Utilizando essas dicas apresentadas, e realizando um tratamento com um profissional adequado, o surto de ansiedade pode se tornar nulo em sua vida e assim, você voltar a ser plenamente feliz, sem esse mal que vem assolando cada vez mais a população.

Conteúdo produzido por Dayane Goes, Redatora da rede Vue Odonto.