Dieta para quem tem hipotireoidismo

Os alimentos podem auxiliar a combater problemas de saúde como o hipotireoidismo.

Os hormônios da tireoide T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) regulam o funcionamento do metabolismo do corpo.

Os alimentos podem auxiliar a combater problemas de saúde como o hipotireoidismo. Os hormônios da tireoide T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) regulam o funcionamento do metabolismo do corpo.

Se a glândula estiver com seu funcionamento comprometido, pode liberar hormônios em quantidade maior que a necessária (hipertireoidismo) ou insuficiente ao organismo (hipotireoidismo).

Neste último caso, o funcionamento do corpo tem seu ritmo diminuído e podem surgir diversos sintomas como cansaço, fraqueza, depressão, dor muscular e nas articulações, intolerância ao frio, queda de cabelo, dor de cabeça e intestino preso.

Um dos sintomas que mais incomodam é o ganho de peso, que pode aumentar em até 10%.

Com o tratamento, busca-se suprir a carência dos hormônios.

Como o problema, muitas vezes, é crônico, o acompanhamento e o uso de medicamentos segue por toda a vida.

Para auxiliar no combate ao hipotireoidismo, pode-se recorrer também ao consumo de determinados alimentos que são fonte de iodo, mineral que ajudam na produção dos hormônios da tireoide.

São eles:

Algas: Pode se consumir um pires de chá entre dois e três dias da semana.

Frutos do mar: São fonte de cálcio e também de iodo. Comer 120 gramas, duas vezes por semana, é o adequado.

Gema de ovo: Possui vitamina D, que auxilia a atuação dos hormônios nos ossos. Três gemas por semana são suficientes.

Peixes de água salgada como atum, badejo, cação, pescada e sardinha: O indicado é comer três vezes por semana, porções de 120 gramas.

Outros minerais como o ferro, o selênio e o zinco são importantes para que a glândula da tireoide funcione adequadamente.

O ferro pode ser encontrado nas carnes vermelhas, nas aves e nos peixes, além de miúdos como o fígado.

Para compensar a falta de selênio consuma alimentos oleoaginosos como avelãs, amêndoas, castanhas e nozes.

Já os frutos do mar, a lentilha e o feijão-carioca são fontes de zinco.

Fonte: Bem-Estar do R7.com