Dicas para uma ceia saudável

Você sabia que é possível engordar até dois quilos em um único dia de comilança nas festas de fim de ano?

E, além de comprometer as formas, há o risco de a pessoa ainda passar mal, com sensação de barriga cheia, estufamento e outros desconfortos como má digestão e azia.

A razão para toda essa problemática é simples: nesta época do ano, ingerimos alimentos que não estamos acostumados a comer e que, não raro, são pesados. Afinal, o cardápio das ceias é baseado em hábitos da Europa, continente muito frio em dezembro, o que leva à inclusão de itens calóricos.

Como as preparações são sazonais, as pessoas exageram com a desculpa de que só comem tais delícias uma vez por ano. O problema é que as iguarias – rabanada, tender, pernil, chester, panetone – não são nada leves, aumentando o consumo de gordura saturada, trans e colesterol.

É um prato cheio, literalmente falando, para o surgimento de doenças cardiovasculares, pois são gorduras que se acoplam facilmente em nossas veias e artérias.

A situação fica ainda mais delicada se a pessoa se alimenta mal durante o ano e, para completar, acaba extrapolando nessa época. Se a dieta já está errada, só tende a piorar nas festas, o que traz riscos não só para as formas como também para a saúde.

Caso haja determinação e força de vontade, todas as tentações gastronômicas não impedirão você de organizar um Natal e um Réveillon sofisticados, porém, saudáveis e, na medida do possível, mais “enxutos”. Há itens benéficos para o organismo, como as nozes e as frutas – cereja, uva, ameixa, abacaxi. Os doces com açúcar refinado, por outro lado, podem ficar fora do menu, pois não só engordam como alavancam a produção de radicais livres, que levam ao envelhecimento precoce.

ALGUMAS SUGESTÕES:

PARA O APERITIVO:

Comer sementes e oleaginosas como nozes, castanhas e amêndoas, mas sempre de forma moderada porque são itens calóricos.

As nozes (34 calorias por unidade) são fonte de vitamina B6 e arginina, aminoácido que estimula a circulação sanguínea, ajudando a reduzir o colesterol.

A castanha-de-caju (14 calorias em duas unidades) também contém arginina, e fitoquímicos com ação anticâncer.

A castanha-do-pará, por sua vez (27 calorias por unidade), oferece selênio (duas castanhas atingem as recomendações diárias), importante para a ação de uma enzima antioxidante chamada glutationa peroxidase, que atua na inibição dos radicais livres.

Já as amêndoas (7 calorias por unidade) são ricas em vitamina E, também antioxidante, e capaz de combater inflamações, doenças cardiovasculares e mal de Alzheimer.

Outra opção viável são as frutas secas como figo, tâmara, ameixa e damasco.

O figo (60 calorias a unidade) apresenta pectina, fibra solúvel redutora de colesterol.

A tâmara (25 calorias) é fonte de vitamina B5, que ajuda a controlar o estresse, além de triptofano, aminoácido ativador da sensação de bem-estar.

A ameixa (13 calorias a vermelha fresca e 20 calorias a seca) contém fenóis, de ação antioxidante, e vitaminas A, B2, C, potássio e fibras, de alto poder laxativo (e, portanto, recomendadas para prisão de ventre).

O damasco (9 calorias), por sua vez, guarda boas doses de vitamina A, atuante sobre o sistema imunológico e na manutenção da boa visão

PARA A ENTRADA:

Invista em uma boa salada como prato inicial, incrementada com sementes de abóbora, girassol e linhaça. Além de favorecer a saúde, você evita começar a refeição de estômago vazio, com muita fome. Ou, então, ingira um pires de sopa antes de sair de casa.

PRATO PRINCIPAL:

O que escolher entre peru, chester, tender e pernil?

Se for se guiar pela quantidade de calorias, a ordem é exatamente esta: o peru é o mais magrinho, seguido pelos outros.

Todos constituem proteínas de alto valor biológico, com nutrientes valiosos como ferro, biotina e vitaminas do complexo B.

Com o cuidado de retirar a pele das aves antes do cozimento, medida que ajudará a reduzir o teor de colesterol do prato.

Outras dicas: consuma tais alimentos sempre assados e, durante o preparo, evite o uso de manteiga ou azeite, preferindo óleo de canola ou girassol (use o azeite apenas na finalização); e acrescente frutas ao prato, como o abacaxi, que ainda dá uma força na digestão.

PARA A GUARNIÇÃO:

Selecione uma porção apenas de carboidrato. Quer dizer, vá de arroz ou farofa.

E, ao preparar esta última, misture com legumes ralados (cenoura, abobrinha) e farelos.

Além de diminuir o índice glicêmico (nível de açúcar no sangue), você reduz as calorias.

O arroz pode ganhar um punhado de castanhas moídas, que o deixarão mais colorido e saboroso.

Outra dica é incluir a lentilha na refeição. Ela é rica em triptofano, aminoácido que se converte em serotonina, neurotransmissor responsável pelo bem-estar e pelo humor. E ainda tem ferro, magnésio, fósforo, potássio e vitaminas do complexo B. Em uma colher de sopa, são cerca de 60 calorias. Ao misturar com arroz, fica uma delícia.

PARA AS BEBIDAS:

Beba drinques sem álcool.

Exemplos: coquetel de frutas, sucos incrementados, batidas com limão, maracujá ou abacaxi. Há várias receitas fáceis de fazer, como a de uma bebida refrescante de laranja.

Anote aí: 1 laranja pêra, 1 lima da pérsia, 200 ml de água e raspas de gelo. Bata no liquidificador e sirva com raspas de laranja

Sempre prefira champanhe e vinho a bebidas destiladas, pois estas últimas são mais calóricas.

Caso resolva beber álcool, troque os destilados (vodca, rum, uísque, cachaça, licor, gim, tequila) pelo vinho (107 calorias na taça do tinto). Além do teor alcoólico menor, é mais leve.

E acostume-se a intercalar um copo de bebida com um de água. Outra troca interessante é uma taça de champanhe (80 calorias) em vez de um copo de caipirinha com vodca (310 calorias), por exemplo.

PARA A SOBREMESA:

Que tal rabanada cozida ou no forno, em vez de frita?

Não faça frituras para as festas. Esta técnica praticamente dobra o número de calorias de um prato. Só para ter ideia, uma colher de sopa de óleo acrescenta cerca de 100 calorias.

Opte pelas frutas típicas da época como cereja, pêssego, abacaxi, uva e ameixa.

Elas oferecem um aporte de antioxidantes, que combatem o envelhecimento das células, e de minerais como selênio, zinco e manganês, capazes de, inclusive, ajudar o organismo a processar outros alimentos.

A cereja é fonte de melatonina, conferindo sensação de bem-estar e melhorando o sono; a uva é rica em antocianinas e flavonoides, substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias; o pêssego tem betacaroteno, que dá uma força para manter a pele dourada; e o abacaxi é diurético, auxiliando na limpeza do organismo. A uva, por causa dos flavonoides, ainda acentua o rejuvenescimento da pele.

Em vez do pêssego em calda, vá de uma fatia de abacaxi regada com canela (cerca de 40 calorias). Você ainda pode moer avelãs e jogar por cima.

Outras trocas sugeridas são uma fatia de bolo de chocolate diet (140 calorias), em vez de atacar o panetone (280 calorias a fatia de 80 g); 4 colheres (sopa) de banana congelada batida com cacau em pó (80 calorias) no lugar do sorvete (no sabor chocolate, 120 calorias a bola pequena de 60 g); e 5 unidades de cereja natural (40 calorias), em vez de cereja em calda (51 calorias em 1 colher de sopa). Neste último caso, você pode consumir com gelatina diet, se quiser. E lembre-se de que a fruta oferece flavonoides, desintoxicantes do organismo.

ACABOU A FESTA?

Ótimo, aproveite o dia seguinte para aderir a um programa de desintoxicação.

Faça refeições leves, com verduras, legumes e frutas.

E beba bastante chá, que tem efeito diurético.

Complementando com uma última dica: praticar pelo menos 30 minutos de atividade física ou esporte, mesmo que seja uma simples caminhada.