Cuidados com o tempo seco

Para diminuir os problemas causados pelo tempo seco, é preciso redobrar os cuidados com a saúde.

De acordo com o pneumologista Ricardo Luiz Diniz dos Santos, além de causar ressecamento dos olhos, da pele, da boca e das narinas, a baixa umidade relativa do ar colabora com o aparecimento de quadros alérgicos, doenças virais e bacterianas.

Cuidados com o tempo seco

“Por causa do clima seco, o organismo exige mais dos pulmões e das vias superiores, pedindo para que o trabalho seja redobrado para manter a umidade do corpo.

Este esforço causa irritação local, desencadeia ou agrava enfermidades como asma, renite, bronquite, laringite, faringite, sinusite, pneumonia, gripes e resfriados.

Além disso, como é necessário gastar mais água para umidificar as vias respiratórias, o intestino é afetado, o que pode ocasionar diarreia”, disse.

Segundo Ricardo Santos, uma dica importante é a ingestão de líquidos.

“Para não ter problemas de desidratação nesta época seca, um adulto ou idoso (que não tem restrições médicas ao líquido) deve ingerir cerca de três litros de água por dia.

Para as crianças, vale uma regrinha básica: 30 ml de água para cada quilo.

Se um bebê pesa dez quilos, deve tomar 300 ml.

Vale lembrar que sucos e frutas também são bem-vindos para quem quer se hidratar”, afirmou.

Além de evitar o ar-condicionado e as mudanças bruscas de temperatura, o pneumologista sugere que a população não se exponha ao sol excessivamente e não pratique atividades físicas ao ar livre entre às 10h e 16h. “Os exercícios físicos não devem ser praticados das 11h às 15h.

E se tiver que caminhar, prefira andar na sombra, passe protetor solar e use muito hidratante. Também é bom evitar banhos quentes muito demorados. O uso excessivo de sabonete resseca a pele”, disse.

Umidificadores de ar ajudam na prevenção das doenças

Outra medida que ajuda na prevenção das doenças decorrentes do tempo seco é a utilização de umidificadores de ar dentro de casa ou do local de trabalho.

“O aparelho precisa estar bem higienizado, ser limpo diariamente. Também deve ser colocado no ambiente mais alto do cômodo.

E é importante mudá-lo de local sempre que possível, pois se o jato de água que os umidificadores liberam cair sempre no mesmo lugar, pode gerar terreno fértil para os bolores.

Para quem não tem o aparelho, vale utilizar uma bacia cheia de água ou toalhas molhadas para deixar o ar mais úmido”, afirmou.

O pneumologista ainda recomenda: “Quem quer melhorar a respiração e a visão, pode aplicar soro fisiológico nas narinas e nos olhos, sempre que houver desconforto.

Procure se agasalhar bem a noite, evitar aglomerações, deixar as janelas abertas para favorecer a circulação de ar, limpar o chão e os móveis da casa com panos úmidos (para evitar acúmulo de pó), lavar bem as roupas de frio antes de vestir.

Use vinagre branco para higienizar as peças que estavam guardadas há muito tempo. A cada litro de água, utilize um litro de vinagre”.

Para o especialista, a prevenção é fundamental para evitar que as doenças se manifestem. “Cuidados simples podem fazer toda a diferença.

Mas se mesmo após todos estes procedimentos a pessoa desenvolver qualquer uma das patologias alérgicas, virais ou bacterianas, deve procurar uma Unidade de Saúde.

Nunca tome remédios por conta própria”, disse.

Fonte: Correio de Uberlândia