Como prevenir o câncer de pele

Tal como ocorre em muitos tipos de câncer, em geral a freqüência do câncer de pele aumenta com a idade, particularmente em presença de outros fatores de risco. A idade é um fator contribuinte ao risco que você corre de contrair um câncer de pele.

Peça a seu médico que examine sua pele para detectar possíveis problemas.

Examine a pele regularmente por conta própria, uma vez por mês.

As pessoas com a pele branca (em especial os ruivos, ou os de pele avermelhada e de olhos azuis) que não se bronzeiam, ou que se queimam com facilidade correm um maior risco de contrair o câncer de pele em comparação com as pessoas de pele mais escura.

Se você já teve um câncer de pele no passado, corre um risco maior de contrair um novo câncer de pele, se comparado ao risco de contraí-lo pela primeira vez. Isto significa que você deve ter um cuidado especial para evitar a exposição ao sol.

Se seu pai, sua mãe, uma irmã, ou um irmão tiveram câncer de pele, a probabilidade de que você também contraia um câncer de pele é maior do que a de uma pessoa que não tenha antecedentes familiares para esta doença. Você poderá reduzir seu risco, tendo alguns cuidados de proteção contra o sol e mantendo baixos os demais fatores de risco.

Caso o seu sistema imunitário esteja deprimido, devido a um problema médico ou ao uso de medicamentos imunossupressores, o risco de contrair um câncer de pele é maior. Você pode diminuir o risco total de contrair um câncer de pele adotando um estilo de vida que o proteja do sol. Você também pode melhorar seu sistema imunitário adotando um estilo de vida que seja em geral, saudável.

Presença de muitas pintas (mais de 20), várias pintas grandes (5mm ou mais), ou uma pinta grande desde o nascimento aumenta o risco de câncer de pele em comparação com as pessoas que têm poucas ou nenhuma.

Se você observar uma mudança repentina no crescimento de uma pinta, ou uma pinta de aspecto raro (com irregularidades de forma e cor), ou uma pinta de mais de 5 mm, consulte imediatamente seu médico para descartar a possibilidade de um câncer de pele.

Uma exposição ao sol elevada acumulada parece ser a principal causa do câncer de pele.

Advertisements
Loading...

Viver em zonas geográficas onde há intensa exposição ao sol (regiões tropicais ou subtropicais) pode aumentar o seu risco.

A exposição ao sol devido às atividades de trabalho ou recreativas também aumentam o risco o que é proporcional às precauções tomadas por você para se proteger.

Uma história de bolhas ou queimaduras de sol graves na infância está relacionada com risco, aumentado para o câncer de pele no futuro. A redução da exposição aos raios solares diminui o risco.

A ausência de proteção contra o sol é um fator de risco para o câncer de pele de forma que o uso de chapéus, roupas leves e claras, óculos escuros e sombrinhas podem diminuir substancialmente seu risco quando exposto a luz solar intensa.

Muitas pessoas consideram o bronzeado como um sinal de saúde, no que estão enganadas. O bronzeado aumenta o risco de se contrair o câncer de pele, sendo uma das maiores maneiras de se agredir a pele precocemente. Evite deitar-se ao sol (ou em uma câmera de bronzear) com o intuito de se bronzear.

A ausência de proteção ao sol é um grande fator de risco para o câncer de pele. É de fundamental importância a utilização de uma loção ou creme com filtro solar (que bloqueie tanto os raios UV-A como os UV-B, FTS 15+) enquanto embaixo de uma luz solar intensa, para proteger a pele das queimaduras de sol e do envelhecimento.

O uso de filtro solar é particularmente importante das 10 da manhã às 4 da tarde, quando a intensidade dos raios solares é maior.

Fonte: Boa Saúde


Veja mais: Evite o câncer de pele: faça autoexame de pele