Câncer de próstata: 99 respostas e um alerta

Advertisements
Loading...

Próstata: principais doenças, sintomas e câncer

Um dos ditos populares mais conhecidos entre os brasileiros afirma que conhecer o inimigo é a melhor maneira de começar a derrotá-lo.

Pensando em tal adágio e na necessidade de esclarecer a população masculina sobre os vários fatores que envolvem o câncer de próstata, o urologista Ubirajara Ferreira, professor da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, concebeu o livro “Câncer de Próstata – Tire suas dúvidas: 99 respostas e um alerta”.

A linguagem não podia ser mais simples, em formato de perguntas e respostas (veja algumas nesta página) que tentam esgotar todo o rol de dúvidas, com informações atuais sobre os diversos aspectos da doença, desde a prevenção até os cuidados na fase terminal.

As dúvidas vão
da origem do tumor
até a impotência sexual

A ideia de escrever o livro, conforme o autor, nasceu da constatação de que, para o homem, o câncer de próstata ainda está envolto por uma nuvem de mistério.

Em 25 anos de carreira, Ubirajara Ferreira tem deparado cotidianamente com pacientes que manifestam inúmeras dúvidas acerca da doença.

Estas envolvem desde a origem do tumor até a questão da possível impotência sexual causada pela enfermidade ou pelo seu tratamento.

“Acredito que isso ocorra, primeiramente, porque o câncer de próstata é pouco divulgado para a população em geral.

A mídia demonstra interesse reduzido pelo tema e, até onde eu sei, não existiam publicações tratando do assunto que fossem dirigidas, objetivamente, ao público leigo”, analisa.

Além disso, prossegue o professor da FCM, a enfermidade atinge um órgão que está relacionado intimamente com a área sexual do homem.

Essa associação, afirma, concorre para a manutenção de alguns mitos ligados à perda da masculinidade.

Para tentar esclarecer esses e outros aspectos, Ubirajara Ferreira valeu-se no livro de uma linguagem direta e acessível.

Nele, o urologista explica, entre outros pontos, qual é a diferença entre um tumor benigno e um câncer, detalha quais são os atuais métodos terapêuticos e fala sobre a importância da realização de exames que possam detectar o câncer em sua fase inicial. “Quando isso acontece, a probabilidade de cura aumenta muito”, diz.

No que se refere aos exames preventivos, o urologista dedica especial atenção no livro ao toque retal, procedimento que é objeto de muita reserva por parte do público masculino.

De acordo com Ubirajara Ferreira, esta ainda é a melhor forma de identificar um possível problema na próstata. “A medicina ainda não conseguiu desenvolver nada melhor do que o tato humano para fazer essa detecção. O que os homens precisam saber é que esse tipo de exame, além de ser importante, é rápido e não causa grande desconforto”. Apesar dessa resistência, o professor considera que a população masculina tem se tornado cada vez mais consciente.

Pesquisa no HC – Para sustentar essa posição, o autor do livro cita um estudo epidemiológico que está sendo conduzido por uma equipe da FCM com pacientes do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp e de outros locais, cujo objetivo é avaliar aspectos e percepções do homem antes, durante e após a consulta médica.

Entre 200 perfis já traçados, os pesquisadores apuraram que 60% do público analisado procurou atendimento médico por indicação de terceiros e não por conta própria. A mulher, conforme Ubirajara Ferreira, é uma das grandes incentivadoras nesse sentido.

Advertisements
Loading...

Foi constatado, ainda, que 60% dos pacientes consideraram o toque retal melhor do que imaginavam e que apenas 7% acharam pior do que supunham.

O dado mais interessante é que 90% dos homens, que pertencem às variadas classes sociais, declararam que estão dispostos a realizar o procedimento regularmente. “Esses dados comprovam que a boa informação é fundamental para que os homens protejam sua saúde.

“Na atualidade, o homem pode escolher entre viver ou morrer quando o assunto é câncer de próstata, uma vez que a doença é curável em praticamente todos os casos, desde que identificada precocemente”, alerta Ubirajara Ferreira.

Trata-se, conforme o Inca, da segunda causa de mortes por câncer em homens, sendo superado apenas pelo de pulmão.

O livro “Câncer de Próstata – Tire suas dúvidas – 99 respostas e um alerta” foi lançado na Unicamp no dia 20 de setembro de 2006.

Saiba mais:

O que vem a ser a próstata?

A próstata é uma glândula (estrutura que secreta alguma substância) exclusiva do sexo masculino e que se localiza logo abaixo da bexiga, envolvendo a uretra. Ela pesa entre 25 e 30 gramas e tem formato de uma castanha. Sua consistência torna-se endurecida quando apresenta câncer.

Qual a função da próstata?

Ela produz cerca de 70% do líquido seminal, substância fundamental na vitalidade e no transporte dos espermatozoides. Portanto, a próstata representa um papel fundamental na fertilidade masculina.

Qual a relação entre próstata e ereção?

Diretamente, nenhuma. A ereção masculina depende de fatores orgânicos como: secreção normal de testosterona (hormônio masculino), aporte sanguíneo satisfatório e condução adequada de impulsos nervosos. Além disso, é necessária uma boa condição emocional. Na superfície externa da próstata estão situados alguns nervos chamados erigentes, que podem ser lesados por trauma ou ocasião da retirada completa da glândula, nos casos de câncer.

Existe alguma relação entre o câncer de próstata e a propensão familiar?

Sim. Um homem que tenha um parente de primeiro grau com câncer de próstata tem ao redor de duas vezes mais chances de ter a doença. Com dois parentes relacionados, o risco de desenvolver este câncer sobe para quase nove vezes.

Qual a chance de um homem ter câncer de próstata durante a sua vida?

De maneira geral, esta doença acomete cerca de 10% dos homens após os 50 anos. À medida que a idade avança, as chances crescem, chegando a acometer cerca de 50% dos homens aos 75 anos.

A partir de que idade e com que freqüência deve-se efetuar o toque retal?

A partir dos 45 anos é aconselhável a sua realização anual. Caso haja algum caso de câncer de próstata num parente relacionado, aconselha-se o seu início aos 40 anos. Existem alguns dados recentes que tentam identificar, através da dosagem inicial do PSA [sigla em inglês para dosagem do antígeno prostático específico] e seu posterior comportamento ao longo do tempo, quais homens devem ser avaliados de maneira mais cuidadosa. Pacientes com níveis de PSA muito baixos e com toque retal normal podem ser avaliados com intervalos mais longos.

Existe algum exame que substitua o toque retal?

Não. Ainda nenhum exame foi capaz de avaliar, com a mesma eficácia, a consistência da glândula que sua palpação digital. O câncer da próstata pode se apresentar como uma área endurecida na sua porção periférica, região esta facilmente acessível ao toque retal.

Leia o livro: Câncer de Próstata – Tire suas dúvidas – 99 respostas e um alerta.

Capa do livro: Câncer de Próstata: Tire duas dúvidas. 99 respostas e um alerta

Título: “Câncer de Próstata – Tire suas dúvidas – 99 respostas e um alerta”
Autor: Ubirajara Ferreira
Editora: Âmbito Editores Ltda
Número de páginas: 68
Assunto: MEDICINA E SAÚDE – MEDICINA – UROLOGIA

Fonte: UNICAMP – Sala de Imprensa (Jornal da Unicamp. Edição 337 – 18 a 24 de setembro de 2006)